Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2016

TREM

Chovia demais naquela tarde. Muito. Chovia muito mesmo. O trem estava em velocidade reduzida, lógico. E eles amavam. Amavam o cenário em que estavam. A velocidade reduzida permitia que eles ficassem juntos por mais tempo. Por eles a velocidade poderia ser eternamente reduzida. Ela? Bem, ela era linda. Alta, pernas grossas, bunda deliciosa. Cabelos longos e claros. Ele? Bem, ele era feio. Barba mal cortada, óculos mal arrumados e cafonas. Velhos. Espinhas desajeitadas. E a vida é sempre assim. Muita sorte. E era sempre ele. Sempre uma pessoa tem que ter sorte na vida. Sempre ele. E era ele. Um feio ficar com uma linda. Uma menina linda de cabelos lindos, longos e claros. Alta. Coisas da vida. O trem parava de estação em estação e eles se beijavam a cada parada. Completa e totalmente apaixonados. Ele a agarrava com tesão e paixão. Ela cedia. Uma delícia. Dava par sentir a tensão sexual de ambos. Deliciosa. Delici

NOSSO SUOR SE MISTUROU DEMAIS...

- Nosso suor, se misturou demais ... – ela cantarolou baixinho. Bem baixinho, emitindo sinais, mas não de propósito. Ele ouviu e respondeu de pronto – Música antiga, hein? Está ficando saudosa ou velha mesmo? – perguntou grosso, tosco, otário, como sempre fez, sem desviar os olhos do seu jornal. Ela apenas sorriu. Sabia que ele não era assim. Ele apenas se fazia – e gostava muito disso - de filho da puta. - Canção antiga. Vintage total. Vintage total. Mas vintage tá na moda , não é mesmo? – ele emendou – Veja o bando de velhos ouvindo discos de vinil por aí. - Você é um babaca – ela respondeu. Ele apenas sorriu. Tinha certeza disso. - Nosso suor, se misturou demais ... – ela cantarolou novamente. Desta vez não tão baixinho, não tão tímida. Não tão baixinho, nem um pouco tímida. Forte. Segura. Decidida. Sabia o queira, mas não achava o alvo. - Também acho – ele concordou, fechando o jornal com média força e suspirando forte – E não sei exatamente o que fazer. D