Pular para o conteúdo principal
HER LIFE WAS FULL OF DRAMA (USED TO BE)

O dia estava cinza. Cinza como somente os invernos podem ser. Cinza como somente os seus olhos podem ser. Cinza como somente a neve suja pode ser.

Apenas cinza.

Mas, na verdade, naquela tarde ela pouco se importava com todo aquele cinza. Pouco se importava com todo aquele frio. Pouco se importava com todo aquele cenário de ausência de flores e de primavera.

Ela pouco se importava com o mundo.

Tudo o que ela queria era apenas um copo grande de capuccino quente, cheio de desejo, cheio de esperança, cheio de conforto e um par de cigarros de menta. Nada mais poderia fazê-la feliz.

Naquele café pequeno e fofo, localizado em pleno Parque Central, ela mal acreditava que tinha conseguido ir embora e deixado todos os seus problemas a um oceano de distãncia. Um mundo de distância. Uma vida de distância. Ela mal acrediata que, finalmente, estava feliz.

Naquele café apertado, pequeno e fofo, ela podia, finalmente, rir sozinha de todas as besteiras que havia feito na sua vida, de todas as besteiras e amores desfeitos que havia cometido. Ela podia apenas sorrir.

E ao seu redor havia apenas um dia cinza, cheio de preto e branco como somente os invernos podem ser.

Ao seu redor a sua vida, ao alcance da sua mão o seu capuccino e os seus cigarros de menta, e à sua frente, vários cartões postais.

Decidiu não escrevê-los.

Decidiu ver a vida passar e tentar sorrir ao menos um dia, sem dramas, sem gramas, sem pílulas coloridas e amores incertos.

Apenas ela e aquele dia cinza.

Repleto de cinza, de capuccinos quentes e cigarros de menta. Nada mais... mas alguém precisa de mais???

Claro que não... claro que não...


FOTO: BERNARD PLOSSU

Comentários

Unknown disse…
Play casino - No.1 for the Casino Guru
No longer have the opportunity to 1xbet app go to the casinos sol.edu.kg or read https://septcasino.com/review/merit-casino/ the reviews of the https://deccasino.com/review/merit-casino/ slots you love. But they're not always the same. Sometimes 바카라 사이트 you have a new online

Postagens mais visitadas deste blog

E ELA TOMAVA CERVEJA...

E ambos queriam chegar a algum lugar. A algum lugar. Ambos. Ambos. Ele? Ela? Os dois. E ambos tomavam cerveja. Muita. Muita e muita e muita. E sorriam e gritavam e comemoravam. Como sempre. As usual. Muita cerveja. Muito amor. Paixão. Amizade. E ele mal sabia onde ela estava. Mal sabia. Mas ambos queriam chegar a algum lugar. A algum lugar. Ambos. Ambos. Ele? Ela? Os dois. Apenas os dois. Apenas os dois... E ela apenas tomava cerveja. Ele? Também... Também...

NÃO SÃO TEMPOS COMO QUAISQUER OUTROS

OUÇA:  spang sisters || king prawn the 1st Ela jogou o livro de lado irritada, ajeitou os cabelos tortos pela cama e levantou-se. Aflita. Ela estava aflita e sem paciência. Nenhuma paciência. Andou de um lado ao outro do quarto procurando algo para pensar, algo para tocar, algo para lembrar, algo para fazer. Não pensou em nada ou, infelizmente, pensou sim tão logo percebeu o baú cor de palha encostado junto a parede. Lembrou das dezenas de fotos e bilhetes e bobagens que estavam ali guardadas. Pensou em abri-lo e considerou que esta seria uma boa ideia. Aproximou-se do baú e percebeu o que estava prestes a fazer. Parou brusca e riu da própria tolice em achar que as velhas lembranças podiam ajudar, ainda que em desespero. Não, nada que lembrasse aquela pessoa poderia ser bom naquele momento - considerou. Culpou o tédio pela burrice. Voltou a si. Sorriu e agradeceu a sei lá quem por ter voltado ao seu juízo normal a tempo. Saiu do quarto. Foi em direção a
DISCOS DE VINIL NÃO SALVAM VIDAS? - Discos de vinil não salvam vidas - Bia sentenciou, profana e canalha Nanda abriu os olhos em choque - Não? Como não? - Não, porra. Definitivamente, discos de vinil ou fitas cassete ou ipods ou seja lá o diabo, não salvam vidas. Não. - Você enlouqueceu? - disse Nanda. Bia sorriu um sorriso sinistro, triste, inadequado à felicidade. Adequado ao seu momento. - Claro que salvam. Se você não desistir de se matar ao ouvir Marvin Gaye e Tammi Terrell juntos e cantando apaixonadamente, então não sei o que mais pode te ajudar. - Nhá. Isso é para você, ingênua e esperançosa. - Se eu me fodesse, não me afogaria em etanol barato. Me afogaria em lágrimas ao som de um bom soul dos 60s. Estaria salva. - Que patético. - Você precisa de um choque de realidade. Um choque de vida. Você precisa de cores. = Vai começar. Já te disse para parar - pediu Bia. - Parar nada. Você precisa mesmo. De vida, porra. - Pára de encher. Você está me irritando - disse Bia. - Eu precis