3.11.17

LINDA, RUIVA E APENAS ELA ... APENAS ELA ...


Linda.
Ruiva.
Apenas ela.
Apenas ela.
Com os seus comprimidos e fobias e desejos e medos.
Apenas linda.
Apenas ruiva.
Tatuagens.
Não poucas.
Não muitas.
Uma canção do New Order.
Uma canção dela.
Um salto como vídeo.
Um salto dela.
Apenas dela.
Linda.
Ruiva.
Tatuada.
Corajosa.
Fodida.
Fodona.
Apenas ela.
Apenas ela.
E poucas coisas faziam sentido.
Não os comprimidos cor-de-rosa.
Nem as fobias.
Muito menos os medos.
Muitos medos.
Muitos.
Muito menos os medos.
Nada fazia sentido.
Apenas os cabelos ruivos.
Linda.
Bela.
Ruiva.
Apenas ela.
Apenas ela.
Uma canção do New Order.
Uma canção dela.
Apenas dela.
Apenas dela.








Nenhum comentário: